Formação das Monarquias Nacionais

Contexto histórico, causas, resumo, história, relação entre reis e burguesia, contexto histórico, características do processo, período em que ocorreu


Reis e burgueses: união para a formação das monarquias nacionais europeias
Reis e burgueses: união para a formação das monarquias nacionais europeias

 

Introdução e contexto histórico



Na passagem da Idade Média para a Idade Moderna, ocorreram muitas mudanças políticas, econômicas, culturais e sociais na Europa. No campo político, a mudança de maior importância foi centralização do poder com a formação das monarquias nacionais, durante os séculos XV e XVI. Este processo foi mais significativo na França, Espanha, Inglaterra e Rússia.



Foi nesse contexto também, que teve início a formação dos países europeus e o surgimento do sentido e significado de nação.



Principais causas e antecedentes:



- Participação de nobres nas Cruzadas, cujo objetivo era retomar o controle da Terra Santa (Jerusalém). Com os senhores feudais fora de suas terras, houve um "abandono" do poder. Este foi ocupado pelos reis, que passaram a ganhar força em várias regiões.



- Ocorreu também, neste contexto das Cruzadas, uma união entre burgueses e reis, cujo objetivo era dominar áreas controladas por senhores feudais.



- No século XV, o renascimento cultural e urbano provocaram significativo enfraquecimento do sistema feudal. Este processo abriu caminho para a necessidade de uma nova forma de estrutura política, mais adequada aos anseios da burguesia emergente. A figura e atuação de um rei, símbolo do poder centralizado, se tornaram o caminho mais viável.

 


A aliança entre monarcas e burguesia



Aos poucos, com o apoio da burguesia comercial, os reis foram ganhando força, conquistando territórios e ampliando seus poderes. Desta forma, foram sendo formadas as monarquias nacionais europeias.



Principais características:



- Apoio político e econômico da burguesia;


- Organização de exércitos nacionais;


- Liberdade econômica para a burguesia comercial;


- Aumento da independência dos reis em relação à Igreja Católica;


- Aumento da arrecadação, através da cobrança de impostos de burgueses, artesãos, trabalhadores rurais e classe média dos burgos;


- Unificação do sistema de medidas e pesos;


- Busca pelo estabelecimento de um idioma oficial e nacional em cada reino;


- Formação da corte, com a hierarquização de cargos e ampliação de funcionários para administrar o reino;


- Criação de um sistema jurídico unificado no reino, atrelado aos interesses da nobreza e da burguesia.






Formação das Monarquias Nacionais Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

História Moderna e formação das Monarquias Nacionais

Autor: Cursinho do Grêmio de Filosofia

Editora: USP

Ano: 2014

Temas do livro: História Moderna, Política, Absolutismo, Estados Nacionais


Veja Também


Temas diversos

Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2019 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.