Guerra do Vietnã: causas e consequências

A Guerra do Vietnã foi um dos principais fatos históricos do século XX e está relacionada diretamente com a Guerra Fria.


Soldados norte-americanos em campo de batalha no Vietnã
Soldados norte-americanos em campo de batalha no Vietnã

 

Introdução histórica: o que foi

 

A Guerra do Vietnã foi um conflito armado que começou no ano de 1959 e terminou em 1975. As batalhas ocorreram nos territórios do Vietnã do Norte, Vietnã do Sul, Laos e Camboja. Esta guerra pode ser enquadrada no contexto histórico da Guerra Fria.

 

Contexto Histórico

 

O Vietnã havia sido colônia francesa e no final da Guerra da Indochina (1946-1954) foi dividido em dois países. O Vietnã do Norte era comandado por Ho Chi Minh, possuindo orientação comunista pró União Soviética. O Vietnã do Sul, uma ditadura militar, passou a ser aliado dos Estados Unidos e, portanto, com um sistema capitalista. 

 

Como o conflito ocorreu no contexto da Guerra Fria, os países diretamente envolvidos receberam apoios de outras nações. Enquanto o Vietnã do Norte contou com ajuda de países socialistas, o Vietnã do Sul recebeu apoio de alguns países capitalistas. Assim, O Vietnã do Norte teve ajuda da China, da Coreia do Norte e da União Soviética. Já os sul-vietnamitas receberam o apoio dos EUA, da Coreia do Sul, do Laos, da Tailândia, do Camboja e das Filipinas.

 

As principais causas da Guerra do Vietnã foram:

 

• A relação entre os dois Vietnãs, em função das divergências políticas e ideológicas, era tensa no final da década de 1950. Em 1959, vietcongues (guerrilheiros comunistas), com apoio de Ho Chi Minh e dos soviéticos, atacaram uma base norte-americana no Vietnã do Sul. Este fato deu início a guerra.

• Entre 1959 e 1964, o conflito restringiu-se apenas ao Vietnã do Norte e do Sul, embora Estados Unidos e União Soviética também prestassem apoio indireto.

 

• Os Acordos de Genebra de 1954 estipulavam que o Vietnã seria temporariamente dividido por dois anos, após os quais eleições nacionais seriam realizadas em 1956 para determinar o futuro do país. No entanto, temendo que Ho Chi Minh, o líder comunista do Vietnã do Norte, vencesse, o Vietnã do Sul e seus aliados dos EUA impediram a realização das eleições, o que aumentou as tensões e levou ao início da Guerra do Vietnã.


Intervenção militar dos Estados Unidos

 

Em 1964, os Estados Unidos resolveram entrar diretamente no conflito, enviando soldados e armamentos de guerra. Os soldados norte-americanos sofreram num território marcado por florestas tropicais fechadas e grande quantidade de chuvas. Os vietcongues utilizaram táticas de guerrilha, enquanto os norte-americanos empenharam-se no uso de armamentos modernos, helicópteros e outros recursos. 



Invasão norte-vietnamita

 

No final da década de 1960, era claro o fracasso da intervenção norte-americana. Mesmo com tecnologia avançada, não conseguiam vencer a experiência dos vietcongues. Para piorar a situação dos Estados Unidos, em 1968, o exército norte-vietnamita invadiu o Vietnã do Sul, tomando a embaixada dos Estados Unidos em Saigon. O Vietnã do Sul e os Estados Unidos responderam com toda força. É o momento mais sangrento da guerra.



Protestos e o fim da guerra

 

No começo da década de 1970, os protestos contra a guerra aconteciam em grande quantidade nos Estados Unidos. Jovens, grupos pacifistas e a população em geral iam para as ruas pedir a saída dos Estados Unidos do conflito e o retorno imediato das tropas. Neste momento, já eram milhares os soldados norte-americanos mortos no conflito. A televisão mostrava as cenas violentas e cruéis da guerra. 

 

Sem apoio popular e com derrotas seguidas, o governo norte-americano aceita o Acordo de Paris, que previa o cessar-fogo, em 1973. Em 1975, ocorre a retirada total das tropas norte-americanas. É a vitória do Vietnã do Norte.

 

Resultados e consequências da Guerra:

 

• O conflito deixou mais de 1 milhão de mortos (civis e militares) e o dobro de mutilados e feridos. A guerra arrasou campos agrícolas, destruiu casas e provocou prejuízos econômicos gravíssimos no Vietnã.

 

• O Vietnã foi reunificado em 2 de julho de 1976 sob o regime comunista, aliado da União Soviética.

 

• A guerra ajudou a expandir a influência da China na região, pois Pequim desempenhou um papel significativo no apoio militar e econômico ao Vietnã do Norte. Embora tenha levado a tensões de curto prazo com os EUA, também lançou as bases para a eventual reaproximação entre os dois países na década de 1970.

 

• Após a guerra, o Vietnã permaneceu isolado internacionalmente por quase duas décadas. No entanto, a partir do final dos anos 1980, com as reformas Doi Moi, o Vietnã começou a se recuperar, abrindo gradualmente sua economia, melhorando seus padrões de vida e normalizando as relações com as potências ocidentais, incluindo os Estados Unidos.

 

Foto de soldados dos EUA na Guerra do Vietnã

Soldados dos EUA (marines) numa operação durante a Guerra do Vietnã.

 

Conclusão

 

A Guerra do Vietnã foi um divisor de águas na política global, moldando significativamente não apenas as nações diretamente envolvidas, mas também deixando um impacto duradouro nas relações internacionais e na dinâmica da Guerra Fria. A guerra desafiou o poderio das superpotências, reformulou a paisagem geopolítica do Sudeste Asiático e deixou profundas lições sobre o custo humano do conflito ideológico.

 

 

Curiosidades históricas:

 

- No Vietnã do Norte era chamada de "Guerra de Resistência contra a América".

 

- Os Estados Unidos, em 1973, solicitaram ao governo brasileiro o envio de militares do Brasil para o Vietnã. Porém, o nosso governo recusou a solicitação.

 

- Esse conflito militar também ficou conhecido como Segunda Guerra da Indochina.

 

Foto de soldados dos EUA numa batalha

soldados dos EUA numa batalha durante a Guerra do Vietnã.

 

 



Última atualização: 20/06/2023.

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Guerra do Vietnã

Autor: Vizentini, Paulo Fagundes

Editora: UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

 

Fontes de pesquisa consultadas para a elaboração do texto:

 

- CAMPOS, Raymundo. Estudos de História Moderna e Contemporânea. São Paulo: Editora Atual, 1988.

 

- MORAES, Luís Edmundo. História Contemporânea – Da Revolução Francesa à Segunda Guerra Mundial: São Paulo: Contexto, 2017.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2023 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.