A Economia do Império Bizantino

Principais características, resumo, atividades econômicas, principais mercadorias comercializadas, parceiros comerciais, os impostos


Moeda bizantina: características de uma economia dinâmica e mercantil
Moeda bizantina: características de uma economia dinâmica e mercantil

 

Introdução

 

O Império Bizantino foi muito próspero do ponto de vista econômico. Grande parte da renda e das propriedades estavam concentradas nas mãos da nobreza e dos ricos comerciantes. Embora praticassem a agricultura, grande parte da riqueza tinha no comércio interno  e externo.

 

Principais características econômicas do Império Bizantino

 

- Modo de produção agrícola baseado na escravidão. Esta foi uma das características econômicas que o Império Bizantino herdou dos romanos.

 

- Grande importância das atividades comerciais (base da economia). O Império Bizantino se destacou nas relações comerciais com a Arábia, China, Pérsia e Índia. O contato comercial era realizado por via terrestre e marítima. As mercadorias mais comercializadas eram: especiarias (temperos), joias, âmbar, tecidos de seda, escravos (infelizmente, os escravos eram tratados como mercadorias), porcelanas, imagens religiosas, marfim, pedras preciosas, peças de ouro, azeite, azeitonas, papiro e etc.

 

- O governo imperial arrecada muitas receitas, originárias dos altos impostos cobrados da população. Impostos e taxas também eram cobrados dos comerciantes.

 

- Como a economia bizantina era muito dinâmica, houve o uso de moedas metálicas nas atividades comerciais. As moedas eram cunhadas, principalmente, em ouro, prata e cobre. Muitas delas, levavam a imagem desenhada de algum imperador bizantino.

 

- Outra importante fonte de renda da monarquia bizantina era a venda do trigo, que era de exclusividade do governo.

 

- Com os impostos arrecadados em grande quantidade, a monarquia bizantina tinha condições de contratar exércitos mercenários, cujas funções principais eram manter a ordem interna e proteger as fronteiras do império. Esta política era amplamente apoiada pelos comerciantes, que garantiam a segurança para os seus negócios.

 

- Em função dessa riqueza e prosperidade, Bizâncio (Constantinopla), capital do império, chegou a ter cerca de 1 milhão de habitantes. Ela foi uma das cidades mais povoadas e ricas na Idade Média.

 

Artigo publicado em: 01/10/2018
___________________________________

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Impressão


A Economia do Império Bizantino Temas Relacionados

Veja Também


Temas diversos

Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2019 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.