13 Curiosidades sobre as Cruzadas

Os fatos curiosos sobre as Cruzadas na Idade Média e os cavaleiros cruzados.


Barcos: um dos meios de transportes usados pelos cristãos para chegar ao Oriente
Barcos: um dos meios de transportes usados pelos cristãos para chegar ao Oriente

 

Curiosidades sobre as Cruzadas Medievais:


1. Durante a Idade Média existiram oito cruzadas.

 

2. O termo "cruzadas" não era usado no período em que estes eventos históricos aconteceram. As pessoas desta época chamavam estes acontecimentos de "guerra santa" e peregrinação. Do ponto de vista dos muçulmanos, as cruzadas nada mais eram do que invasões, portanto, chamavam estes eventos de "invasões francas".

 

3. A maior parte dos cruzados, que saíram de várias cidades da Europa em direção à Terra Santa em 1096, na Primeira Cruzada, fez todo percurso (cerca de 3.000 km) a pé.  

 

4. De acordo com estudos de historiados, cerca de 1 milhão de pessoas (entre cristãos e muçulmanos) morreram devido às Cruzadas.

 

5. No discurso de convocação para a 1ª Cruzada (1095), o papa Urbano II disse que todos aqueles que lutassem contras os muçulmanos iriam para o Paraíso e teriam todos seus pecados perdoados.

 

6. Os cruzados levavam em sua roupa ou uniforme de batalha uma cruz costurada na altura do ombro.

 

7. Além de cavaleiros (guerreiros), muitos camponeses, religiosos e aventureiros foram lutar, mesmo sem nenhum preparo, na Primeira Cruzada (1096). 

 

8. Em 1212, entre a 3ª e 4ª Cruzadas, houve a Cruzada das Crianças. O movimento contou com cerca de 50 mil crianças que foram enviadas para o Oriente. Despreparadas e sem condições de combates, muitas morreram ou foram escravizadas. A ideia partia do princípio que somente "almas puras" poderiam vencer os muçulmanos e retomar Jerusalém. De acordo com estudiosos, este evento mistura fatos reais com fantasias.

 

9. A Terceira Cruzada ficou também conhecida como "Cruzada dos Reis", pois contou com a participação de três importantes reis europeus: Ricardo, Coração de Leão (Inglaterra); Frederico Barba Ruiva (Sacro Império Romano-Germânico) e Filipe Augusto (rei dos Francos).

 

10. As Cruzadas Medievais foram financiadas, principalmente, por reis, nobres e pela Igreja Católica.

 

11. Os principais meios de transporte dos cavaleiros cruzados foram cavalos e barcos (para determinados trechos).

 

12. Apesar do caráter religioso, muitos cavaleiros cruzados realizaram saques e roubos em cidades do oriente, principalmente durante o percurso de retorno para a Europa.

 

13. O legado das Cruzadas foi muito negativo. Neste sentido, podemos destacar a separação entre a Igreja Católica do Ocidente e a do Oriente e o aumento da intolerância religiosa entre cristãos e muçulmanos, que perdurou por séculos após as Cruzadas.

 

Imagem mostrando a máquina de guerra dos cruzados

Máquina de Guerra dos Cruzados

 



VOCÊ JÁ OUVIU FALAR NA CRUZADA DOS MENDIGOS?

 

Também conhecida como Cruzada Popular, foi uma cruzada em direção a Terra Santa (Jerusalém), de caráter não oficial (não convocada pela Igreja Católica), que ocorreu no ano de 1096 (de abril a outubro).

 

Esta peregrinação religiosa ocorreu de forma espontânea e teve como líderes o agricultor Pedro, o Eremita e o cavaleiro Gautier Sans-Avoir (conhecido como Gualtério Sem-Haveres).

 

A Cruzada dos Mendigos teve como principais objetivos:

 

• A Cruzada dos Mendigos teve a participação de cerca de 30 mil cruzados. Eram, em sua maioria, pobres camponeses e pessoas que viviam a margem da sociedade medieval da época. Contou também com alguns cavaleiros de baixa estirpe.

 

• Sem organização adequada e com armamentos precários, os cruzados marcharam para a Terra Santa com o objetivo de expulsar os muçulmanos do local sagrado e retomar o controle do Santo Sepulcro.

 

• Durante o percurso, pediam esmolas e alimentos ou praticavam furtos.

 

• Chegaram à cidade de Niceia (noroeste da Anatólia) em outubro de 1096. Foram fortemente atacados e massacrados pelo exército seljúcida comandado por Kilij Arslan.

 

Como terminou essa cruzada?

 

A maioria dos cruzados foi morta. Muitos ainda foram presos e vendidos como escravos. Poucos retornaram com vida para suas cidades de origem na Europa.

 

 

Pedro, o Eremita, pregando a Cruzada dos Mendigos

Pedro, o Eremita, pregando a Cruzada dos Mendigos.

 

 


 

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

O Guia Completo das Cruzadas
Autor: Willians, Paul, L.
Editora: Madras


Fontes de referência do texto:

 

- SCHNNEBERGER, Carlos Alberto. Manual Compacto de História Geral. São Paulo: Editora Rideel, 2011.

- ARRUDA. José Jobson de Andrade. História Antiga e Medieval. São Paulo: Editora Ática, 1988.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.