Construtivismo na Educação

O construtivismo é uma teoria da aprendizagem desenvolvida por Jean Piaget.


Jean Piaget: o pai do construtivismo
Jean Piaget: o pai do construtivismo

 

O que é, surgimento e desenvolvimento

 

O construtivismo é uma teoria da aprendizagem, também entendida como uma corrente pedagógica, que tem como principal foco o entendimento da obtenção da aprendizagem relacionado com a interação do indivíduo com o meio.

 

O construtivismo foi desenvolvido pelo psicólogo e epistemólogo suíço Jean Piaget, no início da década de 1920. Também foi de fundamental importância, para o desenvolvimento do construtivismo, as pesquisas realizadas pelo psicólogo russo Lev Vygotsky.

 

Devemos também destacar o importante papel da psicóloga argentina, seguidora de Piaget, Emilia Ferreiro. Esta foi de fundamental importância, pois desenvolveu o construtivismo no campo da alfabetização de crianças.

 

Ilustração de uma aula em que os alunos estão construíndo maquetes e a professora orientando

Alunos construíndo o conhecimento e professor como facilitador do aprendizado: características do construtivismo na educação.

 

 

Principais princípios e características do construtivismo:

 

O centro do processo de aprendizagem é o aluno.

 

O professor não é um mero transmissor de informações, mas sim um facilitador e orientador do processo de aprendizagem. O professor tem a função de colocar o estudante diante de situações (práticas ou teóricas), para estes encontrarem soluções e, desta forma, construam o conhecimento. Neste processo, a experiência de vida do aluno e seus conhecimentos, anteriormente adquiridos, são de fundamental importância.

 

Os níveis de amadurecimento, desenvolvimento e conhecimento de cada aluno deve ser respeitado e levado em consideração no processo de aprendizagem.

 

Ao docente cabe também a função de incentivar os alunos na busca de novos conhecimentos e na aprendizagem de novos conceitos.

 

O aprendizado vai sendo construído aos poucos. Um novo conhecimento ou conceito é aprendido a partir de conhecimentos e conceitos anteriores.

 

O ensino é realizado e percebido como um processo dinâmico e não estático, como ocorre nos métodos pedagógicos tradicionais.

 

O conhecimento não é entendido como uma versão exata da realidade, mas sim uma reconstrução daquele que está aprendendo.

 

Foto da educadora argentina Emilia Ferreiro

Emilia Ferreiro: educadora argentina que foi fundamental na aplicação do Construtivismo para a alfabetização de crianças.

 

 

Principais críticas feitas ao método construtivista na educação:

 

Falta de estrutura e orientação

Críticos argumentam que os métodos construtivistas, que enfatizam a exploração e descoberta lideradas pelos alunos, podem levar a uma falta de estrutura e orientação necessárias. Isso pode resultar em alunos se sentindo perdidos ou não adquirindo conhecimentos básicos de forma eficaz. Pesquisa de Kirschner, Sweller e Clark (2006) sugere que a orientação mínima durante a instrução não apoia adequadamente os processos de aprendizagem, especialmente para iniciantes que precisam de instrução mais direta.


Desafios na avaliação

Abordagens construtivistas frequentemente utilizam avaliações abertas e portfólios, que podem ser subjetivos e inconsistentes. Críticos destacam que esses métodos podem carecer de confiabilidade e comparabilidade, dificultando a medição precisa do progresso dos alunos. Testes padronizados tradicionais, que são mais simples de administrar e corrigir, muitas vezes são considerados mais confiáveis para avaliar o desempenho dos alunos.


Intensivo em tempo e recursos

Implementar métodos construtivistas pode ser mais demorado e exigir mais recursos em comparação com métodos de ensino tradicionais. Frequentemente requer turmas menores, mais materiais e preparação significativa por parte dos professores. Críticos argumentam que nem todos os ambientes educacionais, especialmente aqueles com recursos limitados, podem adotar esses métodos de forma viável.


Resultados inconsistentes


Há preocupação de que as abordagens construtivistas possam levar a resultados educacionais inconsistentes. Como esses métodos dependem muito dos interesses e ritmo individual do aluno, pode haver uma variabilidade significativa no que diferentes alunos aprendem. Essa inconsistência pode representar desafios para garantir que todos os alunos atendam a padrões e competências educacionais específicos.

 

Você sabia?

 

- O construtivismo surgiu em oposição ao behaviorismo (comportamentalismo), que é uma teoria psicológica que dá ênfase ao comportamento humano, destacando o processo de estímulo resposta.

 

- É comemorado em 28 de abril o Dia Internacional da Educação.

 

Alunos fazendo uma aula prática numa quadra de escola

Aulas práticas e dinâmicas são essenciais para a pedagogia construtivista.

 

 



Última atualização em: 21/05/2024

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

O construtivismo na sala de aula

Autor: Coll, Cesar

Editora: Ática

 

Piaget - experiências básicas para utilização pelo professor

Autor: Goulart, Iris Barbosa

Editora: Vozes


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.