André Breton

André Breton foi um poeta surrealista francês do século 20.


André Breton: um dos fundadores do surrealismo
André Breton: um dos fundadores do surrealismo

 

Quem foi

 

André Breton foi um importante escritor e poeta francês do século XX. É considerado um dos fundadores do surrealismo na literatura, sendo um dos principais teóricos deste movimento. Ficou muito conhecido pelos manifestos em que fez o anúncio do surgimento do movimento surrealista. Sua principal obra é Manifesto do Surrealismo de 1924.



Biografia

 

André Breton nasceu na França, em uma cidade chamada Tinchebray, em 19 de fevereiro de 1896. Ele cresceu com sua mãe e seu pai, e seu interesse pela escrita começou quando ele era muito jovem.


Com vinte e poucos anos, durante a Primeira Guerra Mundial, Breton trabalhava em um hospital psiquiátrico. Aprendeu como a mente funciona, principalmente quando ela não está bem, o que influenciou muito seu pensamento e escrita. Ele começou a ver que havia beleza e valor nas experiências estranhas e oníricas dos pacientes com quem trabalhava.


Após a guerra, Breton mudou-se para Paris, capital da França. Lá, ele fez amizade com outros escritores e artistas que também tinham ideias novas e empolgantes sobre arte e literatura. Eles estavam interessados na mente inconsciente — a parte de nossa mente da qual não temos consciência, mas que afeta nossos sentimentos, pensamentos e sonhos. Eles acreditavam que essa parte oculta da mente poderia ser uma fonte de criatividade.

 

Em 1924, Breton escreveu o "Manifesto Surrealista", que era como um guia para esta nova forma de pensar e criar chamada Surrealismo.


Breton continuou a ser o líder dos surrealistas por muitos anos, inspirando outros e escrevendo mais livros. No entanto, o surrealismo não era apenas arte para Breton. Ele viu isso como uma maneira de mudar o mundo e torná-lo um lugar melhor. Ele esteve envolvido na política, ingressando no Partido Comunista por um tempo, embora mais tarde tenha saído porque não concordava com algumas de suas ideias.

 

André Breton foi casado (entre 1934 e 1943) com a pintora surrealista francesa Jacqueline Lamba (1910-1993).

 

Durante a Segunda Guerra Mundial, Breton teve que deixar a França porque suas ideias eram vistas como uma ameaça pelo Partido Nazista, que controlava o país na época. Ele se mudou para os Estados Unidos e depois para o México, continuando a escrever e desenvolver suas ideias.


Após a guerra, Breton voltou a Paris, onde viveu até sua morte em 28 de setembro de 1966.



Principais características de seu estilo literário:

 

• Abordou, em suas obras, diversos temas políticos com viés de esquerda.

 

• Seus textos são marcados por um forte humor ácido.

 

• Abordou temas e problemas psicológicos em suas obras, principalmente aqueles ligados a insanidade mental.

 

• Suas obras também são marcadas pela presença de simbolismos.

 

• Apesar do mundo muitas vezes caótico e irracional que a escrita de Breton retrata, sua linguagem é muitas vezes poética. Ele tinha um forte domínio da linguagem e o usava para criar prosa e verso bonitos, embora muitas vezes perturbadores.

 

• Embora nem sempre abertamente, a obra de Breton muitas vezes carrega conotações políticas. Ex-membro do Partido Comunista Francês e crítico do capitalismo e da sociedade burguesa, sua escrita reflete seu desejo de mudança social e política.

 

• Abordagem de temas relacionados às difíceis e complexas realidades da vida.




Lista das principais obras:

 

Romances

 

- Nadja (1928)

- O amor louco (1937)

 

Poesias

 

- Perfume no ar (1936)

- O amor louco (1937)

- Clair de terre (1937)

- Arcano 17 (1945)

- Poèmes 1919 – 1948 (1948)

- A chave dos campos (1953)

 

Não ficção


- Manifesto do surrealismo (1924)

- Segundo manifesto do surrealismo (1930)

- Vasos comunicantes (1932)

- O que é surrealismo? (1934)

- Surrealismo e pintura (1929-1965)

 

Foto de Andre Breton

Andre Breton: um dos principais nomes da literatura francesa surrealista.

 

 

Você sabia?

 

Andre Breton era ateu, ou seja, não acreditava na existência de Deus ou qualquer divindade.

 

 

 


 

Atualizado em 20/07/2023

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada


- Matta, C. (2005). Surrealismo: arte e literatura. São Paulo: Edusp.


- Char, R. (2000). Surrealismo: poesia e verdade. São Paulo: Edusp.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2023 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.