Immanuel Kant

Immanuel Kant foi um importante filósofo prussiano da Era Moderna.


Kant: um dos principais filósofos da Era Moderna
Kant: um dos principais filósofos da Era Moderna

 

Quem foi

 

Immanuel Kant foi um importante filósofo prussiano do século XVIII. É considerado um dos mais brilhantes e expressivos pensadores da Era Moderna. Foi um dos principais representantes do Iluminismo e do Idealismo Alemão.

 

Biografia resumida

 

Kant nasceu na cidade prussiana de Königsberg em 23 de abril de 1724. Nasceu numa família simples. Seu pai era um artesão.

 

No começo da fase adulta, Kant atuou como professor de Geografia para alunos de famílias ricas do ensino secundário.

 

Estudo Filosofia, Matemática e Física na Universidade de Königsberg.

 

Foi professor de Ciências Naturais.

 

Em 1770, tornou-se catedrático em Lógica e Matemática na Universidade de Königsberg.

 

Kant não se casou, nem teve filhos. Dedicou quase toda sua vida ao estudo da Filosofia e a carreira de professor universitário. Levou uma vida simples e metódica na cidade em que nasceu.

 

Suas principais obras foram escritas na fase madura de sua vida (após os 60 anos).

 

Kant faleceu aos 79 anos de idade, em sua cidade natal, no dia 12 de fevereiro de 1804.

 

 

Principais áreas de interesse:

 

- Epistemologia (área da Filosofia que estuda o conhecimento humano).

 

- Ética

 

- Estudo do belo

 

- Moral (em Filosofia)

 

- Religião

 

- Metafísica

 

- Limites da razão

 


Principais ideias da filosofia de Kant:

 

Idealismo transcendental: nós trazemos conceitos que não são frutos de nossas experiências.

 

Ações humanas fundamentadas na razão.

 

Kant dá significativa ênfase à autonomia do indivíduo. Ele acredita que a obrigação moral vem da capacidade racional do indivíduo de impor a si mesmo a lei moral.

 

Felicidade como uma das consequências da moralidade. Para Kant a busca pela felicidade não deve ser o principal objetivo do ser humano, pois sua capacidade de pensamento e reflexão é um obstáculo (atrapalha) o encontro da felicidade.

 

Para Kant, a boa vontade é o único atributo humano que é bom em si mesmo. Logo, o ser humano deve fazer as coisas tendo a boa vontade como ponto de partida.

 

Para o homem atingir as "Luzes" deve pensar por si próprio. Dessa forma, desenvolve sua própria inteligência e não depende mais das decisões alheias.

 

Kant distingue entre fenômenos, que são as coisas como as experimentamos, e númenos, que são as coisas como realmente são, independentes de nossas percepções. Ele argumenta que o entendimento humano está limitado aos fenômenos; os númenos permanecem incognoscíveis para nós.

 

Central para a filosofia moral de Kant é a ideia do imperativo categórico, um princípio que deve ser universalmente aplicável e incondicional. Ele o formula de várias maneiras, sendo a mais famosa "Aja apenas de acordo com a máxima pela qual você pode, ao mesmo tempo, querer que ela se torne uma lei universal."

 

 

Principais obras de Kant:

 

- Crítica da razão pura (1781)

 

- Prolegómenos a toda Metafísica futura (1783)

 

- Fundamentação da Metafísica dos costumes (1785)

 

- Crítica da razão prática (1788)

 

- Crítica do Juízo (ou Crítica do Julgamento) – 1790

 

- A paz perpétua (1795)

 

- A Metafísica da Moral (1797)

 

Retrato do filósofo Immanuel Kant

Immanuel Kant: importante filósofo prussiano do século XVIII.

 



Você sabia?

 

A religião de Kant era o Luteranismo.

 

 




Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Compreender Kant

Autor: Pascal, Georges

Editora: Vozes


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.