Egiptologia e seus temas de estudo

Egiptologia é um campo da História voltado para o estudo do Egito Antigo de forma científica.


Egiptologia: estudo histórico do Egito Antigo
Egiptologia: estudo histórico do Egito Antigo

 

O que é (definição)

 

A Egiptologia é um ramo da História que estuda cientificamente o Egito Antigo. Esta ciência conta com os conhecimentos de outras áreas de pesquisa como, por exemplo, Arqueologia e Epigrafia.

 

O pesquisador que atua nesta área é chamado egiptólogo.

 

O período histórico estudado pela Egiptologia vai do início desta civilização (por volta do V milênio a.C.) até o domínio do Império Romano (século I a.C.).



Principais temas estudados pela Egiptologia:

 

• Vida dos faraós e as dinastias.

 

• Religião e mitologia dos antigos egípcios.

 

• Arte egípcia (pinturas, esculturas).

 

• Arquitetura egípcia (pirâmides, templos, palácios, túmulos e casas).

 

• Relação dos egípcios com outros povos da antiguidade.

 

• O legado da cultura egípcia para as civilizações posteriores.

 

• A escrita egípcia (hieróglifos e escrita demótica).

 

• Vida Cotidiana (rotinas, atividades e estruturas sociais dos antigos egípcios).

 

• O processo de mumificação, focando nas práticas funerárias, crenças sobre a vida após a morte e significado cultural.

 

• A cultura material (artefatos, armas, objetos) dos antigos egípcios.

 

 

Fontes históricas de pesquisa:

 

• Pirâmides (arquitetura, métodos de construção).

 

• Pinturas e relevos deixados nas paredes das pirâmides.

 

• Textos escritos na parte interna das pirâmides.

 

• Textos preservados em papiro.

 

• Corpos das múmias preservadas e encontradas dentro das pirâmides.

 

• Tumbas e objetos (principalmente joias) encontrados no interior das pirâmides.

 

• Relatos deixados por escritores estrangeiros sobre os egípcios.

 

 

O surgimento da Egiptologia como ciência

 

A egiptologia teve início quando estudiosos que acompanharam a invasão do Egito por Napoleão Bonaparte em 1798 publicaram a "Description de l'Égypte", tornando vastas quantidades de material de origem sobre o Antigo Egito disponíveis para os europeus. A decifração da inscrição da Pedra de Roseta por Jean-François Champollion em 1822 foi um momento crucial na egiptologia, levando a uma compreensão mais profunda da língua e cultura do antigo Egito. Ao longo do tempo, figuras-chave como Auguste Mariette, Flinders Petrie e outros contribuíram significativamente para o campo, estabelecendo a egiptologia como uma disciplina acadêmica e revolucionando as práticas arqueológicas.

 



Curiosidade histórica:

 

Um dos mais importantes egiptólogos foi o historiador francês Champollion (1790 – 1832), responsável por decifrar os hieróglifos a partir do estudo da Pedra de Roseta. Os seus estudos, realizados em textos egípcios antigos, deu início à Egiptologia.

 

Champollion, o pai da Egiptologia Moderna

Jean-François Champollion, o pai da Egiptologia.

 

 


 

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.