Simone de Beauvoir

Simone de Beauvoir foi uma importante filósofa existencialista francesa do século XX.


Simone de Beauvoir: escritora, feminista e filósofa.
Simone de Beauvoir: escritora, feminista e filósofa.

 

Quem foi

Simone de Beauvoir foi uma filósofa, escritora e feminista francesa, mais conhecida por suas influentes contribuições ao existencialismo e ao feminismo. Ela também foi uma figura proeminente na vida intelectual e política da França no século XX.

 

Biografia resumida

 

Simone de Beauvoir nasceu em 9 de janeiro de 1908 em Paris, França.

 

Ela foi criada em uma família católica burguesa e recebeu uma educação tradicional em uma escola de freiras.

 

Ela se destacou em literatura e filosofia e desenvolveu uma paixão pela leitura e escrita.

 

Ela conheceu Jean-Paul Sartre, o fundador do Existencialismo, na École Normale Supérieure em 1929 e eles se tornaram parceiros e colaboradores ao longo da vida. Eles tinham um relacionamento aberto que lhes permitia buscar outros interesses românticos e sexuais, mantendo seu vínculo intelectual.

 

Em 1975, recebeu o Prêmio Jerusalém pela Liberdade do Indivíduo na Sociedade.

 

Simone de Beauvoir faleceu de pneumonia, em 14 de abril de 1986, aos 78 anos, em Paris.

 

Principais ideias defendidas

 

As principais ideias de Simone de Beauvoir giravam em torno dos conceitos de liberdade, responsabilidade e autenticidade. Ela aplicou essas ideias a vários domínios da existência humana, como ética, política, religião, arte e gênero. Ela argumentou que os seres humanos são livres para criar seu próprio significado e valores em um mundo que carece de propósito ou ordem inerente.

Destacou também a importância de assumir a responsabilidade pelos próprios atos e escolhas e viver autenticamente segundo o próprio projeto. Ela criticou as estruturas e normas opressivas que limitam a liberdade e o potencial humano, especialmente aquelas que afetam as mulheres.

 

Foto em preto e branco de uma mulher branca de meia idade de cabelo curto

Simone de Beauvoir: uma das principais filósofas do século XX.



Obras



As principais obras de Simone de Beauvoir incluem romances, ensaios, memórias e biografias. Algumas de suas obras mais famosas são:



O Segundo Sexo (1949): análise inovadora da construção social e opressão das mulheres na sociedade patriarcal. É considerado um dos textos fundadores do feminismo moderno.


Por uma moral da Ambiguidade (1947): ensaio filosófico que explora as implicações éticas do existencialismo e da liberdade humana.


Os Mandarins (1954): romance que retrata a vida e as lutas de um grupo de intelectuais e ativistas na França do pós-guerra. Ganhou o prestigioso Prêmio Goncourt.


As memórias de uma filha obediente (1958): primeiro volume de sua autobiografia em quatro partes que cobre sua infância e adolescência.


A Mulher Desiludida (1967): coletânea de três novelas que retratam as crises psicológicas de mulheres de meia-idade.

•  A velhice (1970): neste trabalho, a filósofa buscou discutir e analisar a questão da exclusão social dos idosos.

 

Capa de um livro com a inscrição em vermelho, em francês, O Segundo Sexo

O Segundo Sexo (1949): uma das principais obras de Simone de Beauvoir (capa da primeira edição em francês).

 

 

 



Artigo publicado em 04/05/2023

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

- DELPHY, Christine. Por uma crítica feminista da razão. 2. ed. São Paulo: UNESP, 2019.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.