Francisco Goya

Francisco Goya foi um gravurista e pintor do romantismo espanhol.


Francisco Goya: um dos principais pintores do romantismo espanhol
Francisco Goya: um dos principais pintores do romantismo espanhol

 

Quem foi



Francisco José de Goya y Lucientes, mais conhecido apenas por Francisco Goya, foi um importante pintor espanhol da fase do Romantismo.

 

Biografia resumida

 

- Nasceu na cidade espanhola de Fuendetodos no dia 30 de março de 1746.


- Começou a carreira nas artes plásticas, aos 13 anos, como aprendiz do pintor Don José Luzan y Martinez. Nesta fase fazia cópias de pinturas famosas.


- Aos 18 anos foi morar em Madri e tentou duas vezes entrar na Academia de Belas Artes. Porém, foi rejeitado nas duas tentativas.


- Em 1771, destacou-se num concurso da Academia de Belas Artes de Parma (Itália).


- Em 1774, casou com Josefa Bayeu. Em Madri realizou pinturas de cenas mitológicas para várias fábricas de tapeçarias.


- Em 1780, entrou para a Academia de San Fernando e teve um importante reconhecimento com a obra La Crucificada.


- Em 1785, foi nomeado Primeiro Pintor da Câmara do Rei de Espanha.


- Em 1792, adquiriu uma doença desconhecida e ficou, por algum tempo, paralítico. A doença também atingiu sua visão a audição.


- Em 1793, recuperou-se da doença e voltou a pintar como artista da Corte Espanhola.


- Entre 1810 e 1814, realizou duas de suas obras mais famosas: Los Desastres de La Guerra e El segundo de Mayo de 1808.


- Em 1821, foi processado pela Inquisição, que considerou obcena a obra Majas.


- Faleceu em Bordéus (França) em 15 de abril de 1828.

 

A família de Carlos IV, obra de Francisco Goya

A família de Carlos IV (1801), obra de Francisco Goya.

 



Estilo artístico de Francisco Goya (principais características):



- Retratou vários temas em suas pinturas: paisagens, cenas mitológicas, religião, imaginário, guerras, deuses, demônios e feiticeiros. Fez também retratos de burgueses, políticos e oficiais.


- Comédia, sátira, tragédia e farsa eram recorrentes em suas obras.


- Suas obras de maior destaque foram pinturas a óleo.


- Com cores vivas e fortes, transmitiu em suas obras os diversos sentimentos humanos (medo, sofrimento, angústia, felicidade, etc.)




Principais obras de Francisco Goya:

 

- Consagração de São Luís Gonzaga como padroeiro da juventude (1763)

 

- Aparição da Virgem do Pilar a Santiago (1769)

 

- A Tríplice Geração (1769)

 

- O vitorioso Aníbal contempla a Itália pela primeira vez dos Alpes (1770)

 

- Vênus e Adônis (1771)

 

- A Virgem do Pilar (1771-1774)

 

- Cristo crucificado (1780)

 

- A carta com sangue entra (1780-1785)

 

- São Bernardino de Siena pregando diante de Afonso V de Aragão (1783)

 

- Assalto ao carro (1786)

 

- O pedreiro ferido (1788)

 

- A morte do Picador (1793)

 

- El Aquelarre ou Sabá das Bruxas (1798)

 

- Alegoria da Verdade, do Tempo e da História (1800)

 

- A família de Carlos IV (1801)

 

- O Colosso (1808-1812)

 

- O Apontador (1812)

 

- Auto de fé da Inquisição (1812-1819)

 

- 3 de Maio em Madri (1814)

 

- Cristo no jardim das oliveiras (1819)

 

- Saturno devorando um filho (1819-1823)

 

- Dois velhos comendo sopa (1819-1823)

 

- A leiteira de Bordeaux (1827)

 



Frase de destaque:

 

- "Tive três mestres: a natureza, Velázquez e Rembrandt".

O 3 de Maio de 1808 em Madri, obra de Francisco Goya

O 3 de Maio de 1808 em Madri (1814), obra de Francisco Goya.

 


OBRA DE DESTAQUE:

 

 

"Saturno devorando seu filho" de Francisco Goya

 

Saturno devorando seu filho de Francisco Goya

Nome original: Saturno devorando a un hijo (em espanhol).

 

 

Ano de produção: 1819 - 1823

 

Técnica utilizada e tipo: Óleo sobre reboco (gesso) transferido para tela.

 

Dimensões: 146 cm de altura x 83 cm de largura.


Local em que está exposta atualmente: Museu do Prado em Madri (Espanha).

 

Período ou movimento artístico que pertence: Romantismo.

 

Principal tema abordado: Mitologia Grega. Cronos (deus do tempo na mitologia grega), chamado de Saturno na mitologia romana, devorando um de seus filhos para que este não lhe roubasse o trono quando fosse adulto. Esta obra faz parte das "pinturas negras" de Goya.

 

Curiosidade: Rubens, pintor barroco holandês, também tem uma pintura com sua versão deste tema.

 

 



Última atualização: 01/02/2023

Por Jefferson Evandro Machado Ramos
Graduado em História pela Universidade de São Paulo - USP (1994).




Você também pode gostar de:


Francisco Goya Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

- López-Menchero, B. (2010). Goya: A vida e a arte do mais controverso dos pintores espanhóis. Lisbon: Esfera dos Livros.

 

- Mena, M. A. (2007). Goya: entre a razão e a loucura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2023 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.