Carlos Drummond de Andrade: vida e obra

Carlos Drummond de Andrade foi um escritor modernista brasileiro do século XX.


Foto do poeta Carlos Drummond de Andrade
Foto do poeta Carlos Drummond de Andrade

 

Quem foi

 

Carlos Drummond de Andrade foi um grande poeta, contista e cronista brasileiro. Pelo conjunto de sua obra, tornou-se um dos principais representantes da Literatura Brasileira do século XX. É considerado, por muitos críticos literários, como um dos principais escritores do Modernismo no Brasil. Sua grande obra é A Rosa do Povo, publicada em 1945.

 

Biografia resumida

 

- Carlos Drummond de Andrade nasceu na cidade de Itabira, Minas Gerais, no ano de 1902

 

- Foi chefe do Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (DPHAN), cargo em que se aposentou.

 

- Em 1921, começou a publicar seus primeiros escritos no jornal mineiro Diário de Minas.

 

- Em 1923, entrou para o curso de Farmácia na Escola de Odontologia e Farmácia de Belo Horizonte.

 

- Em 1925, casou-se com Dolores Dutra de Morais.

 

- Concretizou seus estudos em Belo Horizonte e, neste mesmo local, deu início a sua carreira de redator na imprensa.

 

- Em 1927, nasceu seu filho Carlos Flávio. No ano seguinte nasceu sua filha Maria Julieta.

 

- Em 1933, foi Chefe de Gabinete do Presidente de Minas Gerais.

 

- Também trabalhou por 35 anos como funcionário público. Foi Chefe de Gabinete do Ministério da Educação do Brasil entre 1934 e 1945.

 

- Em 1968, ganhou o Prêmio Jabuti com a obra de poesias Versiprosa. Durante toda sua vida, ganhou outros prêmios, como reconhecimento de seu talento literário.

 

- Em 1973, recebeu um prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte.

 

- Na década de 1980, lançou as seguintes obras: A Paixão Medida, que contém 28 poemas inéditos; Caso do Vestido (1983); Corpo (1984); Amar se aprende amando (1985) e Poesia Errante (1988).

 

- Foi cronista no Jornal do Brasil (Rio de Janeiro), entre os anos de 1969 e 1984.

 

- Ganhou, em 1982, o prêmio literário Juca Pato da UBE (União Brasileira dos Escritores).

 

- Faleceu em 17 de agosto de 1987, na cidade do Rio de Janeiro, em decorrência de problemas cardíacos, doze dias após a morte de sua filha Maria Julieta.

 

Foto de Carlos Drummond de Andrade. Homem de meia idade, de óculos preto e terno e gravata.

Foto de Carlos Drummond de Andrade (1954). Fonte: Arquivo Nacional.



Estilo literário e principais temas retratados em suas obras:

 

• Os principais temas retratados nas poesias de Drummond são: conflito social, a família e os amigos, a existência humana, a visão sarcástica do mundo e das pessoas e as lembranças da terra natal.

 

• Seus poemas abordam assuntos do cotidiano, e contam com uma boa dose de pessimismo e ironia diante da vida. Em suas obras, há ainda uma permanente ligação com o meio e com obras politizadas. Além das poesias, ele escreveu também diversas crônicas e contos.

 

• Talentoso também na prosa, tem suas prosas reunidas nos seguintes volumes: Confissões de Minas, Contos de Aprendiz, Passeios na Ilha e Fala Amendoeira.

 

 

Principais obras:

 

Dentre suas obras poéticas mais importantes destacam-se:

 

- Brejo das Almas (1934)

 

- Sentimento do Mundo (1940)

 

- Poesias (1942)

 

- José (1942)

 

- Confissões de Minas (1944)

 

- A rosa do Povo (1945)

 

- Poesia até agora (1948)

 

- Lição de Coisas (1962)

 

- Viola de Bolso (1955)

 

- Claro Enigma (1951)

 

- Fazendeiro do Ar (1954)

 

- A Vida Passada a Limpo (1959)

 

- Novos Poemas (1948)

 

- Versiprosa (1967)

 

- Boitempo (1968)

 

- As impurezas do Branco (1973)

 

- Poesia Errante (1988)


Capa do livro A Rosa do Povo de Carlos Drummond de Andrade
Capa do livro A Rosa do Povo (1945): uma das principais obras de Carlos Drummond de Andrade.

 



Curiosidades pessoais:

 

- Carlos Drummond de Andrade fez o curso superior de Farmácia, na Escola de Odontologia e Farmácia de Belo Horizonte. Porém, não chegou a exercer a profissão de farmacêutico.

 

- Durante sua vida, Drummond teve apenas uma esposa: Dolores Dutra de Morais. Com ela, o poeta teve dois filhos: Carlos Flávio (morreu após o nascimento) e Maria Julieta Drummond de Andrade (que também foi escritora).

 

- Drummond também escreveu obras infantis. Entre elas, podemos citar: O Elefante (1983), História de Dois Amores (1985) e O Pintinho (1988).

 

Estátua de Carlos Drummond de Andrade no calçadão de Copacabana (Rio de Janeiro)

Estátua de Carlos Drummond de Andrade no calçadão de Copacabana (Rio de Janeiro): homenagem a um dos mais importantes escritores da Literatura Brasileira.

 

 

Exemplo de um poema de Carlos Drummond de Andrade:

 

José

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio — e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse...
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, para onde?

 

 

Saiba mais:

 

Obtenha mais dados e informações sobre a vida e obra de Carlos Drummond de Andrade no site oficial.

 

 




Por Elaine Barbosa de Souza
Graduada em Letras (Português e Inglês) pela FMU (2002).




Você também pode gostar de:


Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Passos de Drummond

Autor: Villaça, Alcides

Editora: Cosac Nayfi

 

Fonte de referência do texto:

 

- Achcar, Francisco (1993). A rosa do povo e claro enigma: Carlos Drummond de Andrade: roteiro de leitura. Sâo Paulo: Ática


Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.



Copyright © 2004 - 2024 SuaPesquisa.com
Todos os direitos reservados.