Maneirismo

Maneirismo nas artes plásticas, características principais, artistas maneiristas e obras, significado, definição, estilo, relação com o Barroco, origem do termo


Conversão de São Paulo (Parmigianino): obra do Maneirismo
Conversão de São Paulo (Parmigianino): obra do Maneirismo

 

O que foi (definição)

 

O maneirismo foi um movimento artístico, que se desenvolveu no continente europeu no século XVI. Teve início na Itália, por volta de 1515, desenvolvendo-se, principalmente, as áreas da pintura, escultura e arquitetura.

 

Durante muito tempo, historiadores da arte entenderam que este movimento nada mais era do que a fase decadente do Renascimento (período final). Porém, atualmente o maneirismo é identificado como um estilo artístico original e autônomo, embora apresente muitas características semelhantes ao Renascimento. Vale destacar também que o maneirismo é considerado, por muitos especialistas de artes plásticas, a fase germinal do Barroco.

 

Principais características

 

- Rompimento com o estilo clássico de beleza idealizada.

 

- Retratação de figuras em formato alongado e serpenteado.

 

- Uso de cores que não representam fielmente a natureza. As cores usadas em grande parte das obras maneiristas são frias, estranhas e artificiais.

 

- Presença da multiplicidade de pontos de vista, recurso muito utilizado nas esculturas.

 

- Presença de temas profanos e religiosos.

 

- Valorização dos conhecimentos intelectuais na elaboração das obras de arte.

 

- Presença de beleza, elegância, graça e características ornamentais.

 

- Desconsideração da proporcionalidade e perspectiva.

 

- Destaque para os efeitos subjetivos e presença de expressões emocionais fortes.

 

Principais artistas e suas obras principais:

 

- Giambologna: escultor francês, autor de A fonte de Netuno e O rapto das sabinas.

 

- Giorgio Vasari: pintor maneirista italiano, autor de Perseu liberta Andrômeda.

 

- Parmigianino: pintor italiano, autor de Madona com longo pescoço.

 

- Paolo Veronese: pintor italiano, autor de Sabedoria e força e Lucrécia.

 

- El Greco: pintor e escultor grego, autor de A morte da Virgem, O Enterro do Conde de Orgaz e Adoração dos magos.

 

- Jacopo Sansovino: arquiteto italiano, cujo trabalho mais importante foi a Biblioteca Marciana (localizada na cidade de Veneza).

 

- Andrea Palladio: arquiteto italiano responsável pela Igreja de San Giorgio Maggiori (em Veneza) e pelo Teatro Olímpico (em Vicenza).

 

- Agnolo Bronzino: pintor maneirista italiano, autor de Alegoria do triunfo de Vênus.

 

- Frederico Barocci: pintor italiano, autor de A Madonna do povo.

 

- Jacopo del Conte: pintor italiano, autor de A pregação de João Batista.

 

- Leon Battista Alberti: arquiteto italiano, responsável pela Igreja de São Sebastião (em Mantova) e Basílica de Sant’Andrea (em Mantova).

 

Curiosidade (origem do nome):

 

- A palavra maneirismo deriva do termo “maniera”, que foi muito usado pelo artista maneirista italiano Giorgio Vasari, para fazer referência às seguintes qualidades artísticas: leveza, graça e sofisticação.




Impressão Google+


Maneirismo Temas Relacionados
Bibliografia Indicada

 

Maneirismo - o mundo como laririnto

Autor: Hocke, Gustav R.

Editora: Perspectiva

Temas: Artes Plásticas, Maneirismo, Barroco


Veja Também


Temas diversos

Siga-nos no
Os textos deste site não podem ser reproduzidos sem autorização de seu autor.
Só é permitida a reprodução para fins de trabalhos escolares.
Copyright © 2004 - 2017 SuaPesquisa.Com
Todos os direitos reservados.